• FIM
  • R.I.P

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Whispers in the dark

Hoje estive a ver nascer o dia a partir da janela de casa. É diferente do bairro onde vivia, este onde vivo agora, mas, não sei porquê, dá-me a impressão que a aurora, numa cidade, sempre enfeitada com gigantes candeeiros irradiando luz pálida, acaba por ser quase sempre igual onde quer que se esteja. As réstias de escuridão do dia que se aproxima, são, invariavelmente, lentamente, inundadas primeiro por um carro que passa, depois outro... Acaba por ter graça a sensação que se tem de que até os carros e os aviões parece que passam com o volume dos seus motores ajustados ao sossego propício da noite, aumentando devagar o som da sua fugaz passagem à medida que o dia começa. Entre o tempo que decorre ante o silêncio ensurdecedor das pedras e fendas dos edifícios opulentamente erguidos em todo o redor, às ténues sombras, que no meio do breu suscitam sempre a imaginação a descobrir e adivinhar o que serão tais formas desenhadas na parede, para rapidamente se transformarem em pequenos e ridículos grafites pintalgados aleatoriamente, corroídos pela erosão, e edificados sabe-se lá com que estado de espírito, reparo que passa primeiro uma mulher de casaco verde, logo a seguir um homem de casaco da cor do dia que agora, subitamente e sem que tenha dado por isso, já reluz cinzento. Ainda é Inverno.

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Banda sonora

- Eh pá...Essa não é fácil...Hummm...deixa cá ver...Diz-me lá outra vez o que é que ela lhe disse ao fim de quatro anos e tal de eles estarem juntos?

- Só contei comigo sempre, qual é o problema?

- Hummm, e o desafio agora é arranjar uma música para o gajo lhe dizer a ela, através da música, que ela está completamente errada em tudo...Ok, já sei, aquela daqueles putos Ingleses, a little lion man...

- Oh! Essa não dá, ele diz sempre "my man" qualquer coisa, não pode ser, tem que que ser uma música em que ele fale com ela...

- Por que não? Se ele diz "my man" qualquer coisa, é perfeito. Apesar de eles já não se falarem, é como se ela, agora sozinha, de repente, a falar com ela mesmo, se apercebesse do que tinha feito...Mas sim, o "my man" fica sempre mal... Ou então por que é que não terminas a história dizendo que ao fim de quatro anos e tal ele descobriu que afinal ela nunca existiu e que ele apenas teve uma relação com o ar que andava a respirar?... Yá, granda história meu! Não, não uses o que eu te acabei de dizer, deixa, usa antes o teu final...Acabei de ter uma visão! Uma alta história que vou escrever com um final assim...E aplica-se a a little lion man e tudo!... Às vezes tenho mesmo a certeza que sou um génio...

- Nem sei por que é que insisto em pedir-te alguma opinião ou conselho...

Mumford & sons - Little lion man



Weep for yourself, my man,
You'll never be what is in your heart
Weep Little Lion Man,
You're not as brave as you were at the start
Rate yourself and rake yourself,
Take all the courage you have left
Wasted on fixing all the problems
That you made in your own head

But it was not your fault but mine
And it was your heart on the line
I really fucked it up this time
Didn't I, my dear?
Didn't I, my...

Tremble for yourself, my man,
You know that you have seen this all before
Tremble Little Lion Man,
You'll never settle any of your scores
Your grace is wasted in your face,
Your boldness stands alone among the wreck
Now learn from your mother or else spend your days Biting your own neck

sábado, 16 de fevereiro de 2013

There must be an angel

Ontem vi um concerto em que ao mesmo tempo que uma mulher francesa tocava acordeão sentada, um homem, de pé, tocava harmonica. À medida que o som invadia a sala, se fechassemos os olhos, era tal e qual o Stevie Wonder.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Running to stand still

Desde que comecei a trabalhar o dia todo sentado em frente a um computador passei a ter electricidade estatica.