• FIM
  • R.I.P

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Memory Lane

Fez ontem precisamente 7 anos que vi os Calexico no Hard Club, em Gaia. Um concerto que está, com toda a certeza, no top 3 dos melhores concertos que até hoje vi!
Dizem que 7 anos é o tempo que dura um ciclo, e que a vida do ser humano vai mudando de 7 em 7 anos até entrar em declínio Se é verdade ou não, não sei, a ver vamos. Sei, no entanto, que há 7 anos abriram o concerto com esta música, que por n motivos, me diz, ainda hoje, muito:

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Hanging Garden

Normalmente sou muito céptico nestas coisas de mudanças abruptas e repentinas, em que tudo, de um momento para o outro, se vislumbra melhor, mais rico, diferente até! Mas, de facto, tenho de dar a mão à palmatória, e concluir que a pequena senhora simpática da bata branca tinha, evidentemente, razão. E foi logo, assim que saí para a rua, hoje de manhã, que o céu azul, enfeitado pelas perfeitas formas desconexas que as nuvens branco imaculado desenhavam, onde até uma pequena estrela conseguia ainda cintilar, que senti a primeira grande diferença! Inebriado por tais cores, segui pela estreita rua de basalto baço até chegar à avenida principal onde, finalmente, me depararei com as pessoas que avulsamente por ali passavam, demonstrando, através das suas peles nuas, curtas vestes, e já algumas marcas deixadas pelo Sol, que a Primavera não deixa nada ao ocaso. Nada como sentir o perfume citadino solarengo da manhã, onde nem o fumo cinzento, nem as estridentes buzinas, mesmo mancomunadas com os os afoitos tubos de escape, conseguem ofuscar o recorte traço belo e suave de umas desnudas e morenas costas femininas, que à minha frente reluziam e permitiam ver todos os pequenos sinais, quiçá de nascença, que as mesmas ostentavam. Prossegui, de sorriso na cara, para dentro do autocarro amarelo brilhante, e entrei, sem tropeçar no maldito degrau, conseguindo até ver perfeitamente a pequena luz vermelha que acende quando o passe não está válido. Depois de consultar o talão de compra, constatei, à primeira tentativa de leitura e tudo, que o ultimo dia do mesmo tinha sido ontem. Com a breca! Não é que usar óculos faz mesmo toda a diferença na forma como se vê o mundo, e na forma como o mundo olha para nós!