• FIM
  • R.I.P

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Banda Sonora

Quando era puto, os valores que me foram transmitidos, quer pela minha professora da escola primária, quer pelos meus Avós, maternos e paternos, e Pais, fizeram com que tivesse crescido com a noção de respeito pelos mais velhos, que tivesse crescido com a noção de que aquilo que não é meu não é para mexer, que o respeito pelo próximo era das coisas mais importantes que podem haver quando se vive em comunidade numa sociedade. Dantes, as pessoas em geral só queriam viver condignamente, só queriam ter oportunidades para poderem dar aos filhos aquilo que não conseguiram ter enquanto crianças, queriam ter a felicidade de encontrar a tampa para a sua panela e poder partilhar uma vida que, através do trabalho e do amor, lhes iria proporcionar, com filhos, netos, etc, uma sensação feliz de dever cumprido no leito da sua morte. Claro que, como putos que éramos, e depois adolescentes, fizemos asneiras, gozamos com pessoas apenas e só porque eram diferentes de nós. Uns mais, outros menos, acabaram por prejudicar alguém, sem ter bem noção das consequências dos seus actos, mas os valores, os princípios, que nos regiam, eram os de respeito, acima de tudo, pela verdade e por aquilo que é correcto. Sendo, não mentir, ajudar, o respeito pelo próximo, o não prejudicar ninguém em benefício próprio, unicamente aquilo que é correcto.
Hoje em dia, na era da comunicação, e da (des)informação, como gostam de apelidar a coisa, com os jogadores de futebol a mentir e enganar deliberadamente na TV em pról nem sei bem do quê, sendo o futebol mais importante do que outra coisa qualquer, com os Isaltinos, os Valentins, os Pintos da Costa, os Jardins, e todos os restantes afins, a pavonearem-se impunemente por aí, manipulando, prejudicando, dizendo e fazendo o que querem e bem lhes apetece, com as politicas, o dinheiro, e a economia dos mercados (seja lá o que isso for!), a suplantar e a dominar os interesses, a todos os níveis, da vida das pessoas e dos Países que ainda existem, com que valores crescem e se regem os putos de hoje em dia? E como irão eles ser daqui a 30 anos?
Diz-me o o que o sou, diz-me o o que o sou, no estado em que as coisas estão...

1 comentário:

MIGUELJ disse...

Gostei muito!
Como o mundo mudou em 20 anos!

Abraço
JM