• FIM
  • R.I.P

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Jogos físicos e psicológicos

- ... E em conclusão, no dia do nosso, muito, muito, mas mesmo muito, especial aniversário, embora sejas tão bonita como uma, a tua beleza e força jamais será igual à da efémera flor...

- Ohhhhhhhhhhhhhhhhhh, tão bonito, tão querido, tão fofinho! Foi a coisa mais bonita que já me disseste assim ao acordar! E logo no dia do nosso aniversário...Depressa, sem pensares, numa palavra, diz qual é a flor que me define como mulher e tua adorada e querida amante, companheira, etc...

- Numa palavra?...

- Sim, mas sem pensares, diz, depressa, o bonito deste jogo é a espontaneidade. Vá, diz...

- Bom, está bem, é a...

- Anda, diz, estás a pensar e isso não vale! DIZ JÁ...

- Errrr...Errrr...é a AZEDA...

- A AZEDA?! PORQUÊ?

- Bom...Não faças essa cara...Nem é preciso começares logo aos berros histéricos...

- Está bem, eu mantenho a calma, embora tu tenhas o dom de estragar sempre tudo. Diz-me lá então, amor meu, por que raio é a azeda a flor que me define melhor?

- Bem...Para começar é amarela...

- Ai agora achas que sou pálida, ou que sou enfezada, ou que parece que tenho icterícia ou mononucleose?

- Não comeces com as tuas paranóias médicas que sabes perfeitamente que isso me dá cabo dos NERVOS...Então o amarelo não é a tua cor preferida?

- Não, a minha cor preferida é o verde...Já devias saber isso...

- Então, a flor é amarela e verde, tem um caule verde enorme...Além disso, é uma flor de Inverno...

- BOA! Para além de pensares que ando pálida ainda me achas fria...

- QUERES DEIXAR-ME TERMINAR O RACIOCÍNIO?

- ESTÁ BEM, ACABA LÁ O TEU RACIOCÍNIO...

- Bom...e uma flor de Inverno resiste a muitas intemperies estoicamente, sem perder a beleza...Oh! Eu sei lá...Querias que eu não pensasse e agora estás com cenas para quê? Foi o que saiu pronto...

- Até te estavas a safar bem, mas já vi que disseste a primeira baboseira que te veio à cabeça...

- Mas tu querias que eu não pensasse! O que é que querias que eu te dissesse? É claro que disse a primeira coisa que me veio, sabes muito bem que só tu tens o dom de me fazer vir sem pensar em mais nada...

- Ohhhhhhhhhhhhhhhhhh, tão bonito, tão querido, tão fofinho! Essa é que foi afinal a coisa mais bonita que já me disseste assim de manhã...E logo no dia do nosso aniversário...Depressa, o que é que mais gostaste ao longo destes...Espera lá, quando acordaste fui eu que te disse que hoje era o nosso aniversário, aliás foi até por isso que acordaste como acordaste, o meu presente para ti foi o broche! Sim, porque eu sei que acordas sempre com o coiso assim grande. Eu, ao contrário de certas pessoas, sei muito bem os teus gostos...Tu depois é que vieste logo com falinhas mansas, és muito espertinho tu. Mas aposto que não sabes quantos anos faz hoje que estamos juntos?

- Oh, então não haveria de saber? Há quatro...

- ... ....

- Espera lá não te vás embora da cama...Estava a brincar, eu sei muito bem que é há cinco, estava só a brincar...

- ... ...

- Oh! Não faças essa cara, anda cá, eu estou a continuar a brincar contigo...

- ...

- É há seis?... ...Não três... É à sete né?...Anda cá, não sejas assim...NÃO BATAS COM A PORTA DO QUARTO... NÃO BATAS COM A...ANDA CÁ....

Sem comentários: