• FIM
  • R.I.P

terça-feira, 19 de outubro de 2010

House of love

A casa. A casa foi aquela que os dois tinham escolhido quando sem querer começaram a ver casas para comprar. Apesar dos azulejos no corredor, tinham estabelecido uma empatia com o casal que lá morava e por uma razão qualquer, aquela ficou a casa.
A casa. A casa começou por ser um plano, um projecto para o futuro. Contra a natureza dele em fazer planos, contra a natureza dela em tomar decisões, foi ali, naquela casa, que ele planejou o futuro e que ela tomou a sua decisão.
Um plano não é um sonho. Decisões não se tomam sobre pressão. A casa. Aquela casa demonstrou-lhes isso. Ficou sem brilho, envelheceu.
A casa. A casa resiste, procura agora preencher os sonhos e as decisões dos novos moradores. A casa.

Sem comentários: