• FIM
  • R.I.P

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Hup springs

São exactamente 21:57. Estipulei como objectivo escrever tudo aquilo que me passar pela cabeça nos próximos 3 minutos e 30 segundos. Claro que foi fácil começar a escrever, tinha previamente estabelecido este objectivo, como tal começar a escrever não representou nenhuma dificuldade. O problema, para além do objectivo, é que não pensei em absolutamente mais nada antes de começar a escrever. Desta forma, neste preciso momento, logo no momento em que me decidi a escrever, em tempo real, tudo aquilo que me passe pela cabeça, sendo por isso imperativo que fervilhem ideias, pensamentos na minha mente, não me ocorre nada para escrever! Pensei agora em olhar em meu redor e começar a descrever aquilo que fosse vendo, mas isso não vai de encontro à premissa também previamente estabelecida que consistia em estar a escrever durante 3 minutos e 30 segundos sem parar. Bolas! Ao mesmo tempo não me consigo lembrar da paisagem que me circunda. Se por um lado não consigo pensar em mais nada a não ser no objectivo de estar 3 minutos e 30 segundos a escrever sem parar, o facto de estar somente a pensar nisso impede-me de conseguir compreender na sua totalidade tudo aquilo que estou a escrever. Tive um amigo em tempos que achava que o saber entra pelas unhas. Assim, passava a vida a escrever tudo aquilo que ia aprendendo, convencido que iria ter sempre na ponta da língua tudo aquilo que escrevesse. Provavelmente sou apenas eu que penso assim, mas acho que quando o único objectivo é escrever aquilo que nos passa pela cabeça, não se consegue pensar em mais nada a não ser em escrever, mesmo que não se saiba o que escrever. A conclusão a que posso chegar a partir daqui, é a de que não se consegue escrever quando se quer escrever aquilo que nos passa pela cabeça! Embora em todas as outras vezes que escrevi, tenha escrito aquilo que me ia na cabeça...
Desisto.
Olha! Olhei agora para o relógio e apercebi-me que perdi a noção dos 3 minutos e 30 segundos! São neste momento 22:09! Os 3 minutos e 30 segundos já passaram há um bocado! Consegui estar 12 minutos sem mais nada na cabeça a não ser o objectivo a que me tinha proposto!
Com 10 segundos de pensamento, depois de desanuviar a mente, apercebi-me que o raio do objectivo toldou de tal forma a minha maneira de pensar, que os 12 minutos que acabam de passar foram por mim vividos totalmente devotos àquilo a que me tinha proposto sem sequer me aperceber que o cumpri dentro do tempo que tinha estabelecido! Nunca saberei, no entanto, o que é que tinha escrito aos 3 minutos e 30 segundos de tempo passado.
A segunda conclusão a que posso chegar é a de que os objectivos previamente definidos impedem-nos de pensar, ver e sentir, tudo aquilo que se está a passar à nossa volta com a clarividência e a atenção necessárias para que possamos viver cientes de tudo aquilo que pensamos querer...

2 comentários:

Tindergirl disse...

Porque não posso comentar no teu post de domingo?
É só para te dizer que acho que tens razão :)

AP disse...

:) Podeis comentar onde quiseres!