• FIM
  • R.I.P

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Faltam 5 dias

Todos os anos, todos, ao fim de um dia ou dois de férias, me pergunto como é que é possível ter chegado ao ponto de saturação a que cheguei sem sequer me ter dado conta que já tinha novamente alcançado tal ponto! Por volta do terceiro, quarto dia, com o descanso físico e mental que as férias proporcionam, tem origem, invariavelmente, uma nova vontade de começar a fazer outras coisas quando tiver que voltar a trabalhar. Tal como a grande parte das pessoas que conheço costumam fazer na passagem de ano, para mim as férias são sempre a altura em que congemino novos projectos, formas diferentes, porventura mais objectivas, de encarar os problemas diários, as desilusões, e até as coisas que julgo boas! Não é raro julgar que uma coisa é muito boa, quando na realidade até é má! E vice-versa. Quando estou de férias, consigo sempre, de uma forma clara e arrepiante, ver a rotina a que já estava habituado e nem sequer dava por isso! Ao fim de uma semana, está decido, vou mudar de vida, vou fazer algo que quero e gosto de fazer, vou ser diferente. Passo uma semana encantado com as novas perspectivas e expectativas que criei. Crio novos e incomensuráveis alentos, sou invadido por boa disposição, adrenalina, e muita vontade. Depois, quando falta só uma semana para começar a trabalhar, começam as duvidas, as incertezas, os problemas em arquitectar a forma perfeitamente fazível, e que era perfeita uma semana antes, para conseguir fazer tudo aquilo a que me predispus. Digo para mim mesmo que provavelmente estava a exagerar, que não estou, nem estava, tão cansado nem saturado como pensava, e que provavelmente aquilo que julgo ser mau, não é tão mau como julgo. Todos os anos, todos, quando chega finalmente o fim do primeiro dia de trabalho e a realidade é finalmente real, nunca sei se afinal eu sou aquele que sonha com tudo ao fim de dois dias de férias, ou se sou aquele gajo que gosta apenas de sonhar com tudo e mais alguma coisa ao fim de dois dias de férias. Invariavelmente, acabo sempre por ficar sem saber se aquilo que julgo ser bom, é ou não mesmo bom! E vice-versa.

3 comentários:

joaninha versus escaravelho disse...

Escambaste mesmo... :)

AP disse...

É sempre a escambar :)

joaninha versus escaravelho disse...

Boas férias! :)