• FIM
  • R.I.P

terça-feira, 13 de abril de 2010

Complexos #26

Não! Mau aspecto? Ar de totó? Claro que não deste nada ar disso...Nenhuma mulher ousaria sequer pensar uma coisa dessas perante a afirmação; “Sabes, é que eu dou-me mal com colchetes”. Ainda por cima quando ela já te tinha tirado a camisa, sem sequer teres notado que ela te tinha desapertado os botões todos! Mas podes ficar descansado. Qualquer mulher percebe perfeitamente que após de te tirar a camisa e de te colocar as tuas mãos nas costas dela, depois de ficar só em sutiã, que digas uma barbaridade dessas e a seguir digas: “Vou só ali num instantinho ao W.C., volto já”. Agora, aqui estás tu, feito parvo a falar com o espelho, à espera sabes lá tu do quê! Bom, já estás aqui há um bom bocado, tens de pensar depressa no que vais fazer...Com um bocado de sorte ela não ligou nenhuma a isto, estás a atrofiar por causa de nada e ela já está na cama, despida...Sim, mentaliza-te disso. Qualquer mulher, na primeira vez que está com um gajo, faz exactamente isso, despe-se e espera nua na cama enquanto o gajo vai à casa-de-banho, fazer sabe lá ela o quê! Só tu meu! Só tu para dar este tipo de mau aspecto. Por que é que tens de ser tão totó, explica-me lá? Não sabes não é?...Deixa-te lá de lérias e pensa em algo verdadeiramente plausível para poderes abrir a porta e ir ter com ela...Já sei, saio daqui a fungar do nariz e digo que dei um risco de coca. Não! Estúpido! Nem álcool bebeste durante a noite toda. Alias, deste a entender que és um betinho durante a noite toda, até pensaste que foi isso que a atraiu e fez com que ela te convidasse para entrar e tudo...Yá, é isso...Vou embeber um bocado de mercurocromo num bocado de algodão e digo que tive uma pequena hemorragia no nariz, mas que já está tudo bem...Sim, é mesmo uma grande ideia essa, nada mais sexy do que sair daqui com o nariz todo vermelho de mercúrio! E se ela está mesmo despida à tua espera? Já pensaste bem na figura de urso que vais fazer? Sai daqui, na boa, e entra no quarto como se tudo estivesse normal. Até porque de facto está tudo normal...Epá, mas colchetes! Ela deve estar a pensar, de certeza, como é que eu sei que existem colchetes e o que são. Vai pensar que eu sou um paneleiro e já está mas é vestida à minha espera na sala para me dizer que afinal ela tem qualquer coisa combinada de manhã e que é melhor a noite ficar por aqui... Não vai nada. A noite correu bem, nós até nos divertimos à brava. Tu curtiste dela à brava e tiveste a sensação de que ela também te curtiu, está tudo bem pá. Se não, como é que explicas que ela te tenha dito, gestualmente é certo, mas disse-te, para lhe tirares o sutiã? Tu já lhe beijaste o pescoço e sentiste o arrepio dela quando lhe passaste, ao de leve, os dedos pelas costas, foi quando ela tirou, de repente, nem notaste, a camisola dela, bem fixe por acaso, fica bué de louca ela com aquela camisola e aquela saia...Meu, já estás a dispersar outra vez! Repara bem no anormal que tu és, para teres uma gaja que curtes a serio a fim de ti também, no quarto dela à tua espera, e tu estás na casa de banho a pensar no louca que ela é!...É agora, 1,2,3 vou sair daqui. Pronto, já está. Agora já abri a porta da casa-de-banho já não há volta a dar. É só apagar e luz daqui, onde é que está o raio do interruptor, ah, está aqui, et voila, luz apagada. Está a ali a luz do quarto acesa, vou entrar com o ar mais natural e ao mesmo tempo mais sexy do mundo. Mais sexy não, com um ar de desejo. Mas cuidado, não metas um ar lascivo, só de desejo...Olha, ela está deitada já, tapadinha até ao pescoço. Deve estar com vergonha. É tão bonita ela! E agora? Deito-me ao lado dela ou sento-me na cama do lado da porta e deixo que ela se vire para mim? É isso, deixo que ela se vire para mim e dou-lhe um beijo terno, como se tivesse tido muitas saudades por ter estado este bocadinho longe dela. Vou sentar-me bem devagar, para ela não se assustar, ela está bué quieta acho que ainda não percebeu que eu estou aqui à porta do quarto. Porra pá! Devias ter puxado o autoclismo! Assim ela sabia que já estavas de saída...Mas também, com o tempo que demoraste, ainda bem que não puxaste...E se ela te perguntar o que é que estiveste a fazer tanto tempo e nem sequer puxaste o autoclismo? Merda, devia ter pensado nisto antes.. ...Caga nisto tudo tudo, deixa de pensar, deixa de pensar...Ordeno-te, cérebro, que deixes de pensar já. É UMA ORDEM OUVISTE?...Sentei-me na cama. Vou tocar-lhe nas costas para ela se virar para mim...Ela não sentiu, vou tocar-lhe no ombro...Nada...Ela já está a dormir! E agora? Deito-me ao lado dela? Vou-me embora? O que é que eu faço, o que é que eu faço? Vou-me embora, é isso, demonstra respeito. Boa, e o que é que dizes depois amanhã? Não, vou para o sofá, com um bocado de sorte ela daqui a pouco acorda. Sim, boa ideia, e depois o que é que dizes que estás a fazer no sofá? Dizes que estás à espera dela? Grande ideia...Não. Vou acorda-la. É isso, vou acorda-la...Não sou capaz, ela já está a dormir tão bem! E agora? Merda, e agora?...Não sei o que fazer, vou ao W.C...Por que é que tu tens de ser tão totó? Diz-me por que é que tu tens de ser tão totó?...

Sem comentários: