• FIM
  • R.I.P

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Dancing the Manta Ray

- Bem, Chapadas, aconteceu-me uma coisa que só me fez lembrar de ti! Sabes aquelas alturas em que estás no carro, ou em casa, eu estou a dizer no carro, porque isto se passou comigo no carro, mas pode perfeitamente passar-se em casa também! Mas como eu te estava a dizer, ontem ia com o Chico no carro, íamos a ouvir musica, bem alta, sabes aquelas vezes em que ouves musica tão alta, mas tão alta, que parece mesmo mesmo que a banda está ali a tocar à tua frente, aquela cena em que tens a sensação, se fechares os olhos, que estás num concerto…

- Yaaaaaaaaaaa, tou memo a ver aquilo que tas a dizer! O que é que aconteceu? O que é que aconteceu? Não me digas que se espataram por irem a ouvir musica e terem fechado os olhos? Já me aconteceram poucas assim que foi um gosto…

- Não! Não tivemos nenhum acidente! O que se passou foi que, a meio da música, quando o solo começou, eu juro-te que o guitarrista entrou fora de tempo! Mesmo! Eu estava a ouvir a música e o gajo entrou fora de tempo! Tenho a certeza absoluta! Eu até disse ao Chico: “Chico, ouviste isto? O gajo entrou fora de tempo!” E o Chico disse-me: “Ah! Não entrou nada! Põe lá para trás outra vez” E claro, quando pus outra vez já estava a tocar igual ao costume! Mas, a sério, daquela vez o gajo entrou mal…

- Yaaaaaaaaaaa, tou memo a ver aquilo que tas a dizer! Uma vez, já há uns tempos, um bacano amigo meu, um gajo que eu conheço, foi a uma exposição de quadros. Então, andava lá o gajo, com a chavala dela, quadro para aqui, quadro para acolá, às tantas, o meu vira-se para a chavala e diz-lhe: “Tás a ver isto? As bananas tão-se a mexer!” Ela virou-se para ele e disse-lhe: “Oh! Tu estás é parvo!” O que é que aconteceu?! No meio da catrefada de quadros que haviam para lá, havia um quadro preto, com fundo preto, tas a ver né, e depois, pintado por cima do preto, estavam pintadas umas bananas, amarelas. O bacano põe-se a olhar para o quadro e começa a ver as bananas a mexer! Granda flash né, tas a ver a cena! Nisto, passa o pintor da cena, tas a ver né, ouve o que o gajo acabou de dizer à chavala, vira-se pó bacano e diz-lhe: “ Man, foste o único que conseguiu ver o movimento das bananas! Alias, o quadro chama-se o movimento das bananas!” E deu-lhe o quadro man! Deu-lhe o quadro! Deu-lhe a arte que ele tinha feito!...

- Ouve lá ó Chapadas! O que é que isso tem a ver com o que eu te estou a dizer?

- Atão! Aquilo que eu disse é a mesma coisa que tu disseste! Eu também acredito que a arte estática, às vezes move-se…

3 comentários:

Zigue Zague disse...

Eu nem conheço o Chapadas, mas já o curto. :)

joaninha versus escaravelho disse...

Ainda bem que não se "espataram" :P
Sorry. Não resisti... :)
mas também fiquei com boa impressão do Chapadas.
Oh Zigue Zague, és cá das minhas! ;)

AP disse...

É mesmo espataram :) Para o Chapadas, espataram é um verbo.