• FIM
  • R.I.P

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Poema do Lobo que queria uivar

Fixo o meu olhar na linha das tuas costas, estremeço com o bater da porta, e deixo-me ficar quieto entre as paredes brancas que outrora abrigaram a nossa paixão e que agora, nuas, vazias de sentimentos, choram comigo a dor da partida. Já não tenho forças para correr atrás de ti e a minha voz está rouca de tanto gritar o teu nome. Estou quase, quase afónico. Como compreendo agora que não me tivesses ouvido quando chamei por ti, apesar de doer na mesma. Não, já não consigo sequer levantar-me para ir à casa de banho. Tremo, não sei se de nervos ou de frio, olho para o tecto. Procuro em vão uma resposta concreta, mas nada é concreto, o soalho e o tecto são em madeira. Nada é real, a não ser a dor, e o pó que me invade as narinas e me faz espirrar, o que com a garganta neste estado torna a dor ainda pior. Por que é que os tapetes ganham pó com a tua partida? Por que é que as coisas não ficam exactamente iguais ao que estavam quando partiste, continuando a alimentar a esperança de que não notes diferença nenhuma quando um dia voltares. Lembras-te quando fomos às compras comprar louça? E daquela vez que eu me esqueci de comprar cotonetes e papel higiénico? Ficaste tão furiosa naquele dia, e nos vinte e três dias a seguir também, apesar de nos restantes dias eu não saber porquê! Ahh como fomos felizes naqueles dois dias no carnaval de Mangualde, o que nos rimos quando disseste que a vida são dois dias e o Carnaval são três, depois de termos visto que tinham passado dois dias! Nunca mais fomos felizes depois disso, mas tentei à brava, até teres desistido de tudo e partido sem sequer me dizer para onde vais. Para onde vais? Diz-me, mesmo que em pensamento, eu prometo que tento ouvir. Alias, vou passar o resto dos meus dias em silêncio só para ver se oiço o teu pensamento. Já falei com o Sr. Ramalho e ele disse que as obras aqui ao lado acabam já no final deste mês! Já viste? Podemos começar a viver outra vez sem barulho às sete da manhã! Não ficas contente? OH que faço eu agora? Às vezes esqueço-me que já aqui não estás, que já não me ouves, que já não adianta falar mais contigo, tal como não adiantou naquele dia em que disseste que ias visitar a tua Mãe ao hospital e eu te disse que ia contigo e tu não quiseste que eu fosse! Voltaste no dia a seguir e nem a palavra me dirigiste, e eu também não te disse nada porque sabia que estavas incomodada. Nunca soube se a tua Mãe melhorou! Custa-me tanto olhar para o futuro agora. O que é que eu vou fazer com tudo o que está no congelador e com tudo o que está da despensa para que não se estrague ou passe o prazo? Não sei viver num presente com todo este fogo a queimar-me por dentro. Bem me disseste para ir ao médico ver deste problema da azia, e eu não te dei ouvidos, só tu sabias cuidar de mim como mais ninguém. Nem sequer me deste hipótese de te ter dito adeus...Agora que penso nisso outra vez...só pode ser porque vais voltar...é isso, tu gostas tanto de despedidas que só pode ser isso...Eu sei, sinto, estou certo que vais voltar! Rejubilo, eu sei que, como eu, tu sabes que aquilo que vivemos foi bom demais para partires assim! Provavelmente deves estar zangada, mais uma vez, é só isso e nada mais!...Ainda assim, custa muito estar aqui, só, há mais de vinte minutos...Só me apetece gritar, berrar bem alto ao vento, para ver se afasto esta dor insuportável no estômago! Mas não consigo...vou ver se encontro um antiácido qualquer...

9 comentários:

joaninha versus escaravelho disse...

Esquece...

P.S. ;) Está muito bom, como é hábito.

Em Bicos de Pés disse...

Na volta ela foi à farmácia comprar o antiácido, já a prever essa dor insuportável no (teu) estômago. Quem te manda comer cozido à portuguesa ao jantar?

joaninha versus escaravelho disse...

Este blog está cheio de seguidores optimistas. :)
Tenho que aprender algo com isto...

Em Bicos de Pés disse...

Joaninha, estás a falar de nós? ;)

AP disse...

Ela não saberia a minha marca favorita de antiácido :)

E, Joaninha, optimismo é malabarismo. É impossível haver quem resista à performance de um bom malabarista :)

Tindergirl disse...

Aposto que a tua marca preferida é Alka seltzer, que desapareceu e agora voltou a aparecer com uma nova embalagem :)

joaninha versus escaravelho disse...

Em Bicos de Pés: Estava a referir-me a ti e à Tindergirl, com quem tive uma troca de palavras há uns dias atrás. :)

AP: se optimismo é amlabarismo e não há quem resista a um malabarista, então não há quem resista a um optimista.
Isto pega-se?... :/

Em Bicos de Pés disse...

E o AP caladinho que nem um rato, Joaninha. Deve estar a fazer malabarismos. :]

AP disse...

Eu disse, bom malabarista, não pode ser um malabarista qualquer ;)