• FIM
  • R.I.P

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Jogos físicos e psicológicos

A Clara tinha acabado de chegar a casa. Tinha acabado de chegar e já vinha a bramar...

- Detesto aquele gajo. Detesto-o.

- Quem é que tu detestas?
Fiz esta pergunta de imediato porque já sabia que se não a fizesse logo, ela ia estar a dizer que detesta aquele gajo até que eu lhe perguntasse. Hoje abreviei logo a cena. Apeteceu-me...

- O nome dele é Pascoal. Não o conheço, quer dizer, conheço-o de vista deste os tempos de escola, mas nunca falei com ele. Sempre me irritou aquela aparência estranha que tem. Magro, esquelético até, pálido, sempre vestido com aquelas calças pretas justíssimas às pernas e aquelas botas pretas horríveis, todas esfoladas. Acho que sempre que o via na escola estava sempre a fumar. Incrível! Não o via há anos e logo agora que fui aqui ao lado beber um café, tinha de o ver. Ainda por cima, mesmo ao pé de casa! Espero que ele não se tenha mudado para aqui, mudamos de casa...

- Clara. Calma, deixa-me aclarar as ideias sobre o que me acabaste de dizer.
Ela detesta que eu use a expressão "aclarar". Acha que eu estou a gozar com o nome dela, que, diga-se de passagem, ela detesta. Não sei porquê, até acho que a relação entre a palavra aclarar e o nome dela é boa. Aclarar é positivo, é desvanecer algo. Clara é um nome positivo. Mas ela detesta que eu use a expressão "aclarar"...

- Não comeces tu também, sabes perfeitamente que eu detesto que digas isso...

- Não estou a começar nada. Nem sabia que o tal de Pascoal tinha começado alguma coisa! Estava só a querer perceber de onde advém esse teu enorme ódio... Afinal, por que é que detestas esse gajo?

- Sei lá! Nunca viste uma pessoa que te causasse impressão, nojo? Te repugnasse sem tu saberes porquê? Nunca viste uma pessoa e a detestaste de imediato porque a sua aparência te irrita? Foi o que me aconteceu com o Pascoal, não sei explicar, mas fico irritada só de o ver.

Nunca a irei conseguir entender...
- Não infelizmente isso nunca me aconteceu. Mas suponho que isso seja susceptível de acontecer a qualquer um. Se calhar até é normal isso acontecer. Só nunca me aconteceu a mim!
Hoje não me apetecia, mesmo nada, argumentar nem discutir. Normalmente este tipo de conversas dão-me sempre muito prazer, consigo ficar horas a rebater o que ela diz, às vezes só para ver a Clara cada vez mais irritada. Mas hoje... hoje não me apetecia. Fomos para o quarto...

Sem comentários: