• FIM
  • R.I.P

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Banda Sonora

Decerto que este assunto já foi alvitrado por diversas vezes. No entanto, não consigo compreender qual a razão que nos leva a deixar, quando estamos no meio do trânsito, que um carro passe à nossa frente. É frequente ficarmos ofendidos, desiludidos, ou mesmo chamar mal-educado, à pessoa que colocou o carro dela à frente do nosso, quando ela nem sequer esboça um aceno com a cabeça, ou um levantar de braço, nada! Mas por que razão é que esperamos isso? Claro que podemos esperar sempre, por uma questão de educação, que a pessoa nos agradeça. Mas nós deixámos a pessoa passar à nossa frente porque achamos que é correcto fazer isso, ou deixamos a pessoa passar à nossa frente porque esperamos que a pessoa pense que lhe estamos a fazer um favor? Ou que até estamos a ser porreiros e não estamos a ser reconhecidos por isso? Quais são as verdadeiras razões pelas quais nós deixamos um carro passar à nossa frente? Quem é que deixa um carro colocar-se à frente do nosso e não espera a seguir um gesto de agradecimento? Por que razão somos nós desconfiados em relação a tudo e a todos, em qualquer circunstância da nossa vida, e esperamos de repente que no meio do trânsito uma pessoa seja bem-educada? Por que é que temos tantas oportunidades de fazer a coisa correcta e não o fazemos, e depois, de repente, queremos que alguém no meio do trânsito reconheça de imediato que estamos a fazer o que é correcto, só porque nós decidimos naquele momento fazer o que achámos que seria correcto fazer! Quem é que gosta de dar o braço a torcer? Muito menos alguém gostará de dar o braço a torcer e depois não haver nenhum reconhecimento nisso! Isso é que é verdadeiramente maçador! Por exemplo, quantas pessoas é que deixaram de falar com outras, seja por que motivo for, para o resto da vida? Será mesmo suposto alguém acreditar que os motivos que levaram as pessoas a deixar de se falar se mantenham para o resto da vida? Mas quem é que dá o primeiro passo? No entanto, qualquer pessoa ficará, decerto, desiludida, ofendida, e vai chamar mal-educada à pessoa que não lhe agradecer no trânsito! É uma questão de educação, dizem... Aquilo que o mundo me pede, não é o que o mundo me dá. Mas que diabo, será que tudo o que eu acho que é correcto fazer terá de ter uma contrapartida?

The Walkmen – The Rat

You've got a nerve to be asking a favor
You've got a nerve to be calling my number
I know we've been through this before
Can't you hear me, I'm calling out your name?
Can't you see me, I'm pounding on your door?

You've got a nerve to be asking a favor
You've got a nerve to be calling my number
Can't you hear me, I'm bleeding on the wall?
Can't you see me, I'm pounding on your door?

Can't you hear me when I'm calling out your name?

When I used to go out, I would know everyone that I saw
Now I go out alone if I go out at all

When I used to go out I'd know everyone I saw
Now I go out alone if I go out at all

When I used to go out I'd know everyone I saw
Now I go out alone if I go out at all

You've got a nerve to be asking a favor
You've got a nerve to be calling my number
I'm sure we've been through this before
Can't you hear me, I'm beating on your wall?
Cant you see me, I'm pounding on your door?

4 comentários:

Anónimo disse...

Pois,que alvitrado é uma daquelas palavras que eu já não ouvia há bastante tempo. Um bem haja! Um bem haja também para a belíssima música que ilustra este post! Analana

joaninha versus escaravelho disse...

Tudo o que faço, faço porque quero, a não ser que tenha a ver com o local de trabalho... :/
Se faço porque quero não poso pedir nada aos outros, aliás nem sinto necessidade de pedir porque e me senti bem com o que fiz.
Mas isto é tudo muito lindo de se dizer porque quando toca ao trânsito... lol

AP disse...

Pois então um grande bem haja também, senhora dona Analana ;)

O transito é só uma metafora Joaninha ;)

Nova Estante disse...

Ok! Mas a mim faz-me confusão as pessoas estarem sempre cheias de pressa e fartam-se de apitar e tal e passar à frente...
:P