• FIM
  • R.I.P

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Walk unafraid, I'll be clumsy instead

Ironicamente, cerca de 90% do que eu digo com ironia é levado a serio!

15 comentários:

Em Bicos de Pés disse...

Giro, giro era seres 90% irónico.

AP disse...

90% seria um exagero da minha parte, mas sou, sem qualquer margem de duvida, 89%.

*Alice~ disse...

Não será 95%? :)... A ironia é, seguramente, um recurso estilístico complexo:).

joaninha versus escaravelho disse...

Não percebo porque dizes que é irónico não perceberem que és irónico. A ironia não é entendida pela maioria dos mortais. (Agora vais dizer-me que este post era irónico e eu não entendi... :D )

*Alice~ disse...

E a ironia tem também as suas "regras". Ainda que, de forma irónica, se pretenda quebrar todas elas, tem que haver uma qualquer "chave" ( e passo a metáfora gasta )semi escondida, um subtil piscar de olhos linguístico que, ou estabeleça uma qualquer conivência com o leitor, ou, sobretudo, dê conta do distanciamento que o escritor manifesta em relação ao que escreveu. E, depois, não percebo de que te queixas, AP, sabes bem que, a partir do momento em que publicas um texto, ele deixa de ser teu e poderá ser transformado em tantas experiências de leitura quantos os leitores. Porquê aprisionar os textos na ironia?:).

*Alice~ disse...

Isto, claro, se te referias à ironia na escrita :)

Anónimo disse...

Acho que alguem não percebeu o post anterior quando se diz que se recorre aos :) para preencher silêncios...

joAnA

AP disse...

:)

Anónimo disse...

ou então não percebeu isto "O dia-a-dia resume-se a fazermos parte, ou a assistir, a um duelo para ver quem consegue dizer mais coisas sobre si mesmo, ou então tentativas ridículas e patéticas de querer demonstrar que se tem coisas, gostos, em comum, concordando com tudo o que a outra pessoa diz, abanando freneticamente a cabeça enquanto se diz pois pois, ou pois é, mesmo que na realidade não seja assim, ou substituindo-a automaticamente nesse momento, para que depois, dez minutos depois, nunca mais se lembre do que foi dito ou feito naquele momento! Na era da tecnologia, com cada vez mais pessoas a popular o mundo, onde cada mais os extremos se aproximam do centro, não deixando perceber onde se situa agora o equilíbrio, a solidão foi substituída por ansiedade e pela repetição interminável do mesmo dia. A carneirada mole finalmente uniu-se para vencer."

joAnA

AP disse...

Denoto alguma agressividade nos teus comentários joAna! Não achas que estás a levar as coisas demasiadamente a serio, ou demasiadamente à letra? Paz, amor e brincadeira resulta numa vida à maneira. Não sei a quem te referes concretamente, mas deixai as pessoas expressarem-se livremente, tal como vós o podeis obviamente fazer sem temer ser criticada.
Recordai-vos sempre disto:

" A quezília é inimiga da Marília"

Nota final - Não sei porquê, mas fiquei com a sensação que já tinha lido algures o texto deste teu ultimo comentario!

Anónimo disse...

Não existe agressividade nenhuma.
Até porque eu sei que " A quezília é inimiga da Marília"
Mas então o porquê do "sermão"?
Deixai-me expressar livremente.

joAnA

AP disse...

Se sabeis, então porquê o sermão indago eu? Não olvidais nunca que as interpretações de cada um são as interpretações de cada um, e cada um percebe aquilo que interpretou. Principalmente quando as interpretações, e aquilo que se percebe, ou não, podem ser inúmeras.

Anónimo disse...

Irónico...

joAnA

joaninha versus escaravelho disse...

Eu também gosto daquele ditado que diz: Peace and Love, Batatas Fritas e Arroz!
(inventei agora) :D

AP disse...

:)