• FIM
  • R.I.P

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Complexos #21

- Então, o que é que foi?

- Nada, estava aqui a pensar só...

- Porra! Tu és mesmo esquisito como o caraças! Quer dizer, há dois minutos atrás estavas aqui a falar na boa, agora estás aí com cara de avô a pensar não sei em quê!

- Estava a reparar ali naquela mesa, estás a ver? Aquela gaja está ali desde que aqui chegámos a falar com aquele gajo, e ambos estão divertidos à brava...

- São novos ainda. Devem ser namorados. Ou então estão prestes a ser, pela maneira como se entreolham e de vez em quando se empurram ou fazem cocegas um ao outro...

- Pois, é nisso que fiquei a pensar depois de ter reparado neles. Achas que, se por acaso eles forem namorados e algum dia deixarem de o ser, que vão continuar a ser amigos como agora aparentam ser?

- Sei lá! O que é que isso me interessa até?

- Em relação aqueles os dois a mim também não me interessa nada, o que me importa é que concluí, agora a olhar para eles, que não sou amigo de nenhuma rapariga com quem namorei ou tive uma relação mais intima! Todas elas, depois de eu ter terminado, ou de elas terem terminado a relação comigo, por um motivo qualquer que desconheço, a pouco e pouco deixaram de falar comigo até ao ponto de deixarmos de ser amigos, ou conhecidos até! Para além de eu ter pena, porque com todas elas, todas, sempre me diverti muito quando andavamos no jogo de sedução, e depois enquanto mantivemos a relação, não consigo entender se isto sucede apenas comigo, estando o problema em mim, ou se de facto quando um homem e uma mulher não têm interesse fisico um no outro, mesmo que apenas uma das pessoas tenha esse interesse, não é mais possivel serem amigos!

- Isso não há-de ser assim tão linear como estás para aí a dizer. Se tu tens uma relação que depois acaba, isso significa que houve algo que correu mal. Se algo correu mal é inevitavel que depois a coisa não seja nunca mais como foi no inicio ou durante a relação. Depois, não te esqueças que se a relação termina porque uma das pessoas se apercebeu que não gosta da outra da mesma forma que a outra gosta dela, isso vai fazer com que inevitavelmente, e provavelmente inconscientemente até, as pessoas se afastem para que não sejam alimentadas falsas esperanças. Claro que isso vai fazer com que as pessoas, a pouco e pouco, se afastem e por fim deixem de saber como correm os dias, as semananas, os meses, enfim, a vida da outra pessoa. Por fim deixam de se conhecer, de ser amigos, passam a ser conhecidos que se cumprimentam quando esporadicamente e casualmente se encontram na rua, ou num supermercado qualquer...

- Por muito que me custe dizer isto, és capaz de ter razão, embora ache que isso até faça sentido, não tem sentido nenhum...

- Para mim o que não faz sentido nenhum é duas pessoas terminarem uma relação dizendo que gostam na mesma da pessoa mas que já não conseguem resolver os problemas entre si! Das duas uma, ou gostam e então não há problema que não se consiga resolver, ou então não gostam, pelo menos como gostaram, e então os problemas tornam-se insolúveis sendo a separação inevitavel.

- Agora estás a ser radical, isso é que não há-de ser bem assim, as pessoas são todas diferentes umas das outras, olha por exemplo aquele gajo dos Joy Division que escreveu a musica Love will tear us apart, o gajo gostava da mulher dele e também da outra, não se conseguia separar nem de uma nem da outra...

- Pois, lá está, não se conseguia separar nem de uma nem da outra, mas tu estavas a falar de quando se separaram, não de quando não se conseguem separar, não é a mesma coisa.

- Bom, é melhor parar com esta conversa, tenho que te dar razão duas vezes no mesmo dia e isso está a começar a aborrecer-me...

- E depois ainda te admiras de não ser amigo de nenhuma ex tua...

Sem comentários: