• FIM
  • R.I.P

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Complexos #20

- Olá, como chamas-te?

- !!! Como chamas-te? Não é como chamas-te que se diz, é como é que te chamas!

- Não, eu queria mesmo dizer como chamas-te. Sabes, como tu és uma granda brasa, e consegues, definitivamente, acender a minha chama, eu decidi perguntar-te como chamas-te. Qual é a tua graça?

- Ouve, isso é das coisas mais estúpidas e imbecis que já ouvi! Costumas meter assim conversa com toda a gente?!...
É sempre a mesma coisa! Passo a minha vida toda à espera que alguém tenha uma abordagem minimamente inteligente, eu já nem peço muito, apenas uma abordagem minimamente inteligente, e nada! Nunca me acontece nada! Digo-te já, se essa é a tua abordagem, podes dar meia volta e seguir o teu caminho. Porque eu, muito sinceramente, já não tenho pachorra nenhuma para coisas estúpidas!

- Bom, já pensaste que se calhar és tu que estás a colocar as tuas expectativas tão altas que nunca as vais conseguir atingir? O que é que é uma abordagem inteligente? Para mim, apesar de considerares estúpida a abordagem que fiz, quer tu acredites ou não, eu raramente faço abordagens e achei que seria uma maneira original de te perguntar o teu nome. Se reparares bem, existe na pergunta "como chamas-te?", a inocência de uma criança que tudo quer saber. Existe a curiosidade de alguém que te achou digno da coragem de tentar uma aproximação, correndo o risco de fazer figura de urso. Existe a audácia de tentar, com uma pergunta arrojada, uma abordagem diferente. Enfim, existe na pergunta, "como chamas-te?", uma infinita miríade de conotações, que só alguém com muita má-fé poderá dizer que é pouco inteligente. Quanto muito, no mínimo, seria estúpida! Mas, original, nunca pouco inteligente...

- Olha, a sério, eu não tenho mesmo paciência, vou-me embora está bem? Xauzinho

- Xauzinho! Ao menos despede-te em português…

----------------------------------

- Man, podes parar. Já vi tudo, não precisas de dizer mais nada. Tu és, efectivamente, o gajo mais totó ao cimo da terra! Tu achas mesmo que isso foi uma abordagem como deve ser? Achas mesmo que isso é forma de conheceres uma gaja? Foda-se… …

- Então o que é que tu queres? Foi o que me ocorreu. Há uma pressão psicológica muito grande com esta coisa da abordagem inteligente. Tu dizes que as gajas hoje em dia gostam de ser abordadas inteligentemente, mas isso é uma coisa altamente subjectiva. Perguntar a uma gaja, "como chamas-te?", é, para mim, uma abordagem muito inteligente, exactamente pelos motivos que eu lhe disse a ela na altura e como acabei de te contar. Foi o que me ocorreu naquela noite, o que é que tu queres?...

- Não seja parvo man! Estou farto de te dizer para não seres parvo. Uma coisa é a tua inteligência, outra coisa é a inteligência das gajas! Isso para ti, embora eu ache essa abordagem uma granda merda, até pode ser inteligente, mas não te esqueças que tu vais dizer isso a uma gaja. Não podes, em momento algum, pensar que ela terá o mesmo sentido de humor, ou que pense da mesma forma que tu. A melhor abordagem de sempre, tal como eu já te disse, e tu não acreditas, é perguntar a uma gaja, se a podes conhecer, ou então se a podes conhecer melhor...

- NÃO! Recuso-me terminantemente a meter conversa com quem quer que seja com essa frase…

- Não sejas totó pá! Esta frase é a melhor que pode existir. Perante a reacção delas a esta frase, isso irá determinar o teu comportamento a partir daí. É aí então, e somente aí, é que entra a questão da inteligência. Só depois de veres a cara dela, depois de veres o que ela diz, ou não, é que tu podes dizer alguma coisa original ou inteligente e captar a atenção dela. Mas sempre, e isto é que é muito importante, sempre depois de ela dizer alguma coisa. É a mesma coisa que acontece no boxe. Os gajos que lutam no boxe aguardam sempre um ataque para ver o ponto que o adversário deixou desguarnecido e poderem depois atacar...

- Desculpa, mas não acredito que as coisas sejam assim. Custa-me muito a crer que as coisas sejam mesmo assim, o que é que tu queres que eu faça?

- Custa-te a crer porque tu não sabes. Mas é assim, o que é que tu queres fazer? Tu, em relação a uma gaja, só podes reagir, não agir. Repara numa coisa, quantas vezes conseguiste tu dormir todo nu com ela toda nua ao teu lado?

- Não sei bem… … mas poucas, ela não gostava de dormir toda nua… …

- Pois! Ela e todas as gajas ao cimo da terra! Um gajo gosta é de dormir todo nu e sentir a babe ali, toda nuazinha, tal como Deus a pôs ao mundo, bem ao nosso lado. Um gajo gosta de sentir pele, de tocar e curtir a cena, mesmo quando está a dormir. Mas achas que as gajas percebem, compreendem, ou querem isso? Népia! Por muito que tu digas, ou faças, tudo o que ela quer, não vais conseguir dormir com ela toda nua ao teu lado nunca. Ou é porque ela não se sente confortável, ou porque lhe faz impressão, ou porque depois rebola na cama e sente-se mal, ou porque apanha frio, seja lá pelo o que for, não vais conseguir dormir com uma gaja nua durante a noite toda ao teu lado. Por isso, por muito inteligente que sejas, por muito que faças, se queres estar com a gaja, tens que te sujeitar. Não há outra hipótese senão reagir em vez de agir...

- Custa-me muito a acreditar nisso…não sei... custa-me… não podes generalizar as coisas dessa forma…

-Sim, tu que até hoje, em toda a tua vida, estiveste única e exclusivamente com uma gaja, tens um conhecimento doido para falar sobre isso!
Não achas estranho, no entanto, eu ter conseguido, logo assim à primeira, fazer-te uma pergunta e saber logo que ela não curtia dormir toda nua?... ...
Olha! Está ali uma gaja sozinha naquela mesa. Chegas ao pé dela e perguntas se a podes conhecer. Depois, consoante o que ela te disser, dizes qualquer coisa que tu achas que a vai fazer rir. As gajas curtem rir… …

- Por muito que me esteja a custar, tens razão em relação à experiência e ao conhecimento que tenho sobre gajas. Apesar de achar que tenho algum, não posso contestar uma coisa que não sei ao certo… …

- Então, faz o que eu te estou a dizer, vai ali e diz aquela gaja que a queres conhecer…

- Eu vou lá…, vou-me lixar, mas vou lá…só para te provar que estás errado…

- Ui! Ele sente-se com coragem hoje! Mas diz o que te disse, não inventes estás a OUVIR?... …

- Olá…desculpa, mas eu estava ali a falar com o meu amigo e não pude deixar de reparar em ti… … Gostava de te perguntar se te posso conhe… … quer dizer, queria perguntar-te se tu sabes o que é que eu pensei no exacto momento em que olhei para ti?

-!!! Não, diz-me lá…

- Pensei em mulher!... Assim que te vi, pensei em mulher, em feminino, tu és, provavelmente, o verdadeiro paradigma da mulher, fiquei fascinado… …

- Bom, ainda bem que pensaste em mulher, até porque, e repara bem na surpresa que vais ter, e que poderá ainda fascinar-te mais… Eu sou uma mulher! Para tua informação, a mulher está aqui à espera do namorado. Por isso, se não te importas… …

- … …


-Eu nem vou fazer comentários man! A não ser que tu és um granda TOTÓ. Mas acho que tu já deves saber isso. De qualquer das formas, parabéns! Sempre te digo, as pessoas só aprendem às suas custas, e tu vais no bom caminho. Ao menos já vais ter com gajas e levas negas! Nada melhor para endurecer a carapaça de um gajo... ....

- Eu recuso-me, mesmo, a acreditar que tu é que estás certo. Vou-to provar. Vais ver... ...

2 comentários:

joaninha versus escaravelho disse...

Eu gostava de dizer qualquer coisa inteligente quanto a isto das aproximações entre sexos, mas não sei que dizer. Para ser franca nem sei qual a abordagem que mais gostaria que tivessem comigo.
No meio disto sei é que essa afirmação de que não há mulheres que gostem de dormir nuas não é assim tão verdadeira. Vê-se logo que foi um gajo a dizer isso. :P
E mais não digo.

AP disse...

Pronto. :)