• FIM
  • R.I.P

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Da ornitorrinco

São duas da matina, aí vem ela outra vez
Ficou-me na retina, o olhar que ela me fez
Hoje vou ter com ela, já tomei a decisão
A Baby é tão bela, que me parte o coração
Nem sei o que dizer, mas isso não importa
Só sei que tem de ser, agora já não há volta
Acabo a bebida, só para ganhar coragem
Interiorizo a batida, dou um toque na imagem
Avanço para a pista, bem inundada de gente
Não a perdendo de vista, ficamos sós frente a frente
Olho nos olhos cara a cara, ela dança lentamente
Nem precisa dizer nada, pra dizer tudo o que sente
Morena cabelo escuro, baixinha como se gosta
Olhos grandes negro puro, pele fina boca grossa
Tu danças como a Bausch, sussurrei-lhe ao ouvido
És valsa de um Strauss, cinema, sexto sentido
Adoro o teu look, sinto prazer quando te vejo
Eu por ti escrevo um book, a expressar o meu desejo
Tu deixas-me tão crazy, só quero dar-te ternura
Yé, Anda comigo baby, embarcar nesta aventura
Ela olhou pra mim e disse, palavras não dão certeza
A seguir deu-me um kiss, que nos soube a pureza
São quatro da matina, aí vai ela outra vez
Ficou-me na retina, a dança que ela me fez

2 comentários:

Em Bicos de Pés disse...

Olha que o Pacman, dos Da Weasel, bem que ia curtir isto. :)

joaninha versus escaravelho disse...

Muito bom, como sempre! :)
A "Em Bicos de Pés" tem razão. Leio sempre este tipo de textos ao ritmo de rap. :)
Mas tu lá sabes para quem escreves...