• FIM
  • R.I.P

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Sendo Mi eu, Sol a Estrela, Dó a pena que os meus dias me fazem, e Lá onde eu gostaria de estar

Apetecia-me passar o dia todo em Mi menor e Sol. Mas passo o dia todo em Dó. Ainda que Dó seja o tom maior, porventura o mais fácil de executar, não sendo até à toa que a sua sexta seja Lá menor, não deixa de ser sintomático que a sexta de Sol seja Mi menor, a terceira de Dó. Se foi ao terceiro dia que houve a garantia da ressurreição, o mesmo não se passa numa canção, se o seu tom for obviamente Dó, uma vez que Mi é parte integrante do acorde harmónico.

5 comentários:

joaninha versus escaravelho disse...

Eu cá, além da flauta e do xilofone só toco cavaquinho e a escala em que melhor afino é Lá, Lá, Dó sustenido, Mi.
O Sol são as cordas todas soltas.
Pelos vistos, e eu não percebo muito de música, só tenho algum jeito, parece que o Lá, o Dó e o Mi, para além do Sol são notas importantíssimas na vida de qualquer um.
Não se faz nada com uma nota só.
Era monótono. Nem o minimal sobrevivia a isso... :/

Helena disse...

...O Sol também tem Dó de não estar em Mi, mas espera dia e noite para tocar em Lá...

AP disse...

Em tom maior e com harmonia, sem duvida. :)

Helena disse...

Sendo Ré o chefe
Sol qualquer dia deixa de fazer parte da escala de Ré porque não consegue parar de pensar em Mi... Aí sim, vai ser um Dó :)

*Alice~ disse...

De música sei pouco, apenas a elevação que me faz sentir. Quanto à escrita... aqui me enredei neste conceptual e poético post feito de jogos de palavras musicais:).